Páginas

sexta-feira, 20 de março de 2015





 Os religiosos são chamados a uma vida profética. Eis o que lhes é particular: “ser profetas, particularmente, ao demonstrar como Jesus viveu na terra, e proclamar como o Reino de Deus será em sua perfeição. Um religioso jamais deverá renunciar a sua profecia. [...] Pensemos sobre o que fizeram muitos dos grandes santos, monges, religiosos  e religiosas, de Santo Antônio Abade em diante. Às vezes, ser profeta envolve fazer “ruído”, não sei exatamente como dizer. Profecia faz ruído, “barulho”, algumas dizem: faz “bagunça”. Mas, na realidade, o carisma dos religiosos é como o fermento: a profecia anuncia o espírito do Evangelho”. Papa Francisco

Nenhum comentário:

Postar um comentário